Após decisão da Câmara dos Vereadores, o prefeito Osvaldo Romanholi (PR) de Novo Progresso foi cassado e nesta manhã de terça-feira (14) ,  o vice Joviano de Almeida (PSL), foi empossado no cargo de prefeito.
camarajuraO Prefeito foi cassado por contratação sem licitação de servidor com salário acima de R$ 6 mil reais mensais, foi investigado e posteriormente cassado por sete votos a favor, dos nove vereadores. A Câmara considerou o ato do prefeito um afronto a constituição considerado, como improbidade administrativa.
A posse foi tranquila com a presença dos 09 vereadores: Ubiraci Soares (PT), Sebastião Bueno (PT), Chico Sousa (PMDB), Edemar Oneta (PMDB), Luizão (PMDB), Juarez Civieiro (PSDB), Magno Costa (SOL), Eloido Bertollo (PR) e Nego do Bento (PROS).

Joviano fez o juramento e foi empossado prefeito de Novo Progresso pela Câmara de Vereadores, após os vereadores se pronunciaram.
“Joviano em seu discurso falou que será um prefeito humilde, disse assumir o compromisso de fazer tudo o que estiver ao seu alcance, que assumiu a maior crise de uma administração pública com greve com dividas, etc… finalizou convocando todos os progressenses para que se uma com ele e com a Câmara de vereadores para que possam fazer um trabalho digno para toda a população.”
camapleO vereador Macarrão (PT) pediu para que o prefeito Joviano (PSL) respeita-se aquela Casa de Leis, coisa que o ex-prefeito não o fez e que ele governe para a população de Novo Progresso, que não decepcione o povo e traga muitas melhorias para o povo.
O plenário da Câmara Municipal estava lotado, na sua maioria por funcionários públicos que foram acompanhar a posse do novo prefeito.
Joviano já havia assumido a prefeitura interinamente por afastamento do prefeito em outro denuncia, agora está efetivado no cargo como prefeito de Novo Progresso. Caso o prefeito afastado Osvaldo Romanholi (PR) não consiga liminar, Joviano ficará no cargo até 31 de dezembro de 2016.
Fonte/Fotos: Redação Jornal Folha do Progresso